Facas em ocorrências Policiais

Mais uma vez…! Policiais feridos com uma faca, por agressor em uma ocorrência policial de rotina.

Um assunto bem discutido esta semana, obviamente pelos colegas policiais, em fóruns, redes sociais e unidades escolares das polícias. Mas e aí?

Veja o vídeo abaixo:

A discussão aponta para o momento que devemos sacar nossa arma. Existe tempo se o agressor estiver muito perto? Alguns, já doutrinariamente dizem que não, isso se o agressor vier em sua direção com certa correria, como foi o exemplo do vídeo acima, neste caso entram em cena imediatamente as técnicas de defesa pessoal, que com certeza, a maioria das Instituições policiais não treinam, tire por base seus treinamentos em tiro.

Alguns colegas comentaram que o padrão de seus serviços é, no caso de uma distância menor que seis metros, deverão usar defesa pessoal, acima disso, deverão empregar arma de fogo. O grande lance é, tenha um plano mental para estes casos e para tantos outros. Se você vai sacar sua arma ou usar técnicas de defesa, não interessa, apenas seja eficiente e não se machuque.

Vejamos agora outro vídeo:

Está claro para você que perto demais é ruim? Entenda que 21ft, aproximadamente 7 metros é a distância inicial que vai te sugerir alguma segurança para um saque rápido. Você tem treinado seu saque?  Não!!?? Dobre a distância então!! ou vai se machucar.

Percebe-se no vídeo que é possível sacar a arma mas mesmo assim o agressor ainda acertou algumas facadas no policial.

Apesar de toda informação a respeito de uso moderado/progressivo/seletivo da força, cabe alguma reflexão nestes casos.

Usar a arma de fogo diretamente? Minha visão: Sim, imediatamente! Pois os danos que uma faca pode produzir são iminentes e diretos, vai machucar com certeza e a depender do local atingido, pode ser fatal. Ir ao chão é muito perigoso!

Não vacile!!

Aqui em Brasília, na cidade de Taguatinga, um colega foi ferido com uma seringa, com agulha, por um morador de rua, o ataque ocorreu quando o policial passava à pé, perto do morador de rua. Então , veja aí, todo cuidado pode ser pouco, muito pouco.

Colaboraram com este texto: Ten Cel Leonardo Sant’Anna – CMT ROTAM – PMDF e CAP QOPM PMDF Diogo Gerbis de Aguiar,  via FaceBook.

Força e Honra!

Anúncios

Tags:, , , , , , , , ,

About Carlos Melo

Especialista em Segurança Pública, formado pela Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB, 1997). Exerceu cargo na Polícia da ONU (UNPOL) na Missão das Nações Unidas em Timor Leste(UNMIT -2008 e 2009), onde trabalhou em ações de investigador. Instrutor de alguns cursos na PMDF, dentre estes, do Curso de Operações Especiais, especialista em técnicas e táticas de resgate de reféns, tiro policial e gerenciamento de crises. Também ministrou palestra vários organismos públicos e privados, sobre ameaças de bomba e seqüestro relâmpago. Especialização Inteligência Estratégica e segurança da informação.

One response to “Facas em ocorrências Policiais”

  1. spyratos says :

    valeu, informação nunca e demais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: