Tag Archive | faca

Ocorrência com facas…de novo!

Entenda!

Este texto, muito curto, tem por objetivo apenas mostrar que diante de uma faca, numa ocorrência, a prioridade de emprego deve ser do equipamento que oferece incapacitação imediata. Não vou entrar em detalhes se arma de fogo ou equipamento elétrico de incapacitação (tipo taser, spark ou outras), incapacite a reação imediatamente.

Uma certeza eu tenho. Se você for partir para as técnicas de defesa pessoal, provavelmente vai se machucar.

Eu explico:

Diferente dos treinos a dois em tatame, como nos cursos de defesa pessoal, este oponente de rua, com faca numa das mãos,  não vai se submeter à aplicação da imobilização imediatamente, como seu colega faz nos treinos de academia. Ele (o oponente) quer de qualquer forma acabar com você e te lascar de todo o jeito, então não se iluda, de que aquela chave de braço, fácil de aplicar no tatame ou vista no youtube irá funcionar perfeitamente, porque não vai.

Observe o vídeo abaixo. Ele menciona a regra dos 7 pés de distância(7 ft). que correspondem a apenas 2 metros de distância, abaixo dela, o risco é elevadíssimo. Acima dela, ainda é possível sacar sua arma, mas ainda há a possibilidade ainda de se machucar, mesmo se o disparo for suficiente para neutralizar a ação do oponente. A coisa piora em ambientes confinados, observe o vídeo e a cada visualização sua percepção vai mudar.

Este vídeo também serve de alerta a cidadãos comuns, que estejam portando armas legalmente.

Força e Honra!

http://www.youtube.com/watch?v=J_KJ1R2PCMM

 

Anúncios

Facas em ocorrências Policiais

Mais uma vez…! Policiais feridos com uma faca, por agressor em uma ocorrência policial de rotina.

Um assunto bem discutido esta semana, obviamente pelos colegas policiais, em fóruns, redes sociais e unidades escolares das polícias. Mas e aí?

Veja o vídeo abaixo:

A discussão aponta para o momento que devemos sacar nossa arma. Existe tempo se o agressor estiver muito perto? Alguns, já doutrinariamente dizem que não, isso se o agressor vier em sua direção com certa correria, como foi o exemplo do vídeo acima, neste caso entram em cena imediatamente as técnicas de defesa pessoal, que com certeza, a maioria das Instituições policiais não treinam, tire por base seus treinamentos em tiro.

Alguns colegas comentaram que o padrão de seus serviços é, no caso de uma distância menor que seis metros, deverão usar defesa pessoal, acima disso, deverão empregar arma de fogo. O grande lance é, tenha um plano mental para estes casos e para tantos outros. Se você vai sacar sua arma ou usar técnicas de defesa, não interessa, apenas seja eficiente e não se machuque.

Vejamos agora outro vídeo:

Está claro para você que perto demais é ruim? Entenda que 21ft, aproximadamente 7 metros é a distância inicial que vai te sugerir alguma segurança para um saque rápido. Você tem treinado seu saque?  Não!!?? Dobre a distância então!! ou vai se machucar.

Percebe-se no vídeo que é possível sacar a arma mas mesmo assim o agressor ainda acertou algumas facadas no policial.

Apesar de toda informação a respeito de uso moderado/progressivo/seletivo da força, cabe alguma reflexão nestes casos.

Usar a arma de fogo diretamente? Minha visão: Sim, imediatamente! Pois os danos que uma faca pode produzir são iminentes e diretos, vai machucar com certeza e a depender do local atingido, pode ser fatal. Ir ao chão é muito perigoso!

Não vacile!!

Aqui em Brasília, na cidade de Taguatinga, um colega foi ferido com uma seringa, com agulha, por um morador de rua, o ataque ocorreu quando o policial passava à pé, perto do morador de rua. Então , veja aí, todo cuidado pode ser pouco, muito pouco.

Colaboraram com este texto: Ten Cel Leonardo Sant’Anna – CMT ROTAM – PMDF e CAP QOPM PMDF Diogo Gerbis de Aguiar,  via FaceBook.

Força e Honra!

Policiais contra uma faca.

Em meados do ano 2000, numa cidade aqui perto, Taguatinga, no Distrito Federal mesmo, eu estava de serviço com o pessoal do PATAMO(Patrulhamento Tático Móvel), quando fomos chamados por pessoas na rua, nos alertando que um problema num ônibus de linha, onde uma pessoa descontrolada estava empunhando um facão. Era noite de uma terça-feira.

Não acreditei no que vi, para minha surpresa, a pessoa estava sem camisa, só de calça jeans, mas imagine uma pessoa nervosa! O ônibus estava vazio, somente o desesperado do motorista que tentava sair, mas o descontrolado não deixava.

Nos organizamos rapidamente da seguinte forma, duas calibre 12, que todos conhecem muito bem, munições de borracha e um arma num calibre  38.1, show demais, igual a da foto abaixo, com sua respectiva munição de borracha também.

Espingarda calibre 37/38mm, de ação dupla de um tiro.

projetis de borracha

Atualmente existe uma munição que lança 12 projetis de borracha num lançamento apenas, sucesso garantido no emprego correto, causa dor excessiva e submissão, sem excessos ou reações desnecessárias em ambos os lados.

Pois bem, entramos pela porta de trás do ônibus, que já estava aberta, assumimos, corredor, laterais, em cima das cadeiras e lançamos um disparo cada um de nós em sequência, o primeiro que entrou já fez o primeiro disparo, o segundo policial foi para a esquerda do corredor, em seguida o do lado oposto, por último, eu, que estava no meio, com a 38mm. Confesso, o colega não estava satisfeito não, mas somente com o tiro de 38mm que ele resolveu parar. Também não tinha como, é uma porrada que dói demais.

Esse senhor, foi levado ao hospital(sim precisou de atendimento médico) e os procedimentos policiais foram concluídos. Mas o que ficou de interessante foi que vários transeuntes acreditaram que tínhamos tirado a vida daquele coitado. Mas dias depois ele apareceu de novo, mas não tentou nada parecido. Mas o povo comenta: esse aí é tão ruim que nem a PATAMO conseguiu matar! Não era nosso intento mesmo, na verdade nunca foi, em nenhum momento.

Mas vamos em frente.

Se existe algo ruim de encarar uma pessoa armada com faca. Aliás, toda ocorrência que foge do controle, é horrível. Mas imagine-se numa situação em que um descontrolado parte para cima de você armado com uma faca, totalmente despreocupado das consequências daquela situação.

Na sua cabeça passará mil coisas, principalmente do perigo real que aquele pequeno objeto cortante deve significar, ainda mais vindo correndo em sua direção.

Não vou falar da necessidade de treinamento para enfrentar estas situações, apenas veja o filme e reflita:

– O que eu faria?

– Estou preparado?

– Estou devidamente equipado/protegido?

– E meu colega, está?

Difícil né?

Viram o socorro dos policiais esfaqueados? pensei a mesma coisa!

Mesmo com o melhor treinamento do mundo e com muita sorte, numa situação como essa, não há como não sair ferido num confronto corpo-a-corpo como aquele.

Tudo pode dar certo, bem como alguma coisa pode dar errado.

Força e Honra!

%d blogueiros gostam disto: