Tag Archive | respiração

TREINANDO A MENTE.

O grupo que eu pertencia esteve durante 36 horas envolvido na missão que poderia ser uma daquelas considerada das mais perigosas de nossas vidas, o resgate de policiais reféns no presídio em Brasília, no ano de 2001.

O mais interessante nesse ponto não é a ação tática em si, que estava sendo preparada para que o grupo de intervenção iniciasse suas ações caso fosse necessário, mas sim, o que passava pela cabeça dos homens, nos momentos que antecediam a ação.

A atitude mental.

A mentalidade de combate é uma das partes do serviço policial que é mais desprezada no ou durante o treinamento. Geralmente os treinamentos envolvem, políticas do uso da força, estudos de caso e legalidades em geralmente relacionadas com o uso da força letal. Os instrutores ensinam técnicas de tiro de precisão, para evitar os efeitos colaterais do emprego de uma arma de fogo, onde os alunos policiais acertam os alvos de metal ou papel e que ao final da série, são anotados os resultados, documentando-se os pontos. Mas devido a diversos fatores, como, a falta de compreensão de aspectos psicológicos, fisiológicos, de orçamento, tempo, restrições do local de treinamento, colocam de lado vários aspectos mentais do uso da força.

No serviço policial, comumente, o treinamento sobre atitude mental é ignorado, mal entendido, ou pior, não existe no curso de formação.

A mais notáveis instituições policiais incluem o treinamento da atitude mental em seus programas de treinamento de armas de fogo, ou ainda, como o mais importante elemento de sobrevivência no serviço policial.

Aqui temos dois pontos distintos a serem discutidos: o desenvolvimento e entendimento da atitude mental de combate pelos policiais e o apoio a instrutores e treinadores para que estes desenvolvam a atitude mental de combate em seus alunos.

Bibliografias no Brasil, nem pensar. O que chegamos mais perto são para os treinamento em artes marciais.

Numa entrevista de Rickson Gracie, não lembro o canal, mas era sobre o vale-tudo, ele dizia que treinava sua atitude mental, pois após anos de treinamento, já teria feito tudo o que era possível em termos de lutas, socos e pontapés. Com isso, imaginava-se lutando e ganhando a luta, aplicando uma chave e finalizando seu oponente. Vamos à discussão.

A Visualização.

Esta é a técnica mais simples, por isso mais praticada. O policial simplesmente visualiza um cenário na sua mente e imagina cada segundo/minuto com os detalhes daquele encontro violento e joga na sua mente a atitude adequada para uma resposta perfeita. Se nesta situação, uma arma de fogo é utilizada, o policial tem de visualizar o movimento de saque, alinhamento de alça e massa, o disparo, o seguimento do alvo através do conjunto( o tal do follow through!!!), controle de área, ou seja todos aqueles pontos que são exaustivamente lembrados na aula(teórica) de tiro. Não devemos esquecer da comunicação, recargas táticas e movimentação.

Uma simples transmissão de rádio pode ser visualizada numa perseguição a um suspeito, a mente do policial acaba que vai sendo treinada para uma reação apropriada para alguns incidentes.

O mais interessante de tudo é que o treinamento não custa nada e pode ser feito em momentos de folga ou naquelas esperas chatas, na fila do banco ou do médico, por exemplo. Atletas olímpicos tem usado estas técnicas por anos e têm garantido o sucesso em suas competições.

Comunicação positiva.

Outra técnica recomendada é a Comunicação positiva, que é nada mais do que passar a si próprio, mensagens que reforçam suas habilidades, coisas do tipo: “estou preparado para esta situação“, “meu saque está melhorando  muito com este treinamento“, “ minha recarga tática está eficiente“, “se eu me ferir numa troca de tiros, vou continuar a reagir, vou vencer o confronto“. Esta técnica consiste em fornecer frases de efeitos positivos a si mesmo, principalmente, que serão direcionadas ao subconsciente do indivíduo. Esta é mais uma técnica que é barata, fácil de treinar e o policial pode fazê-la por conta própria, porém, se for empregada  em conjunto com um treinamento pesado, pode ser muito mais efetiva.

Respiração controlada.

A Terceira técnica para treinamento da mente que apresento é a respiração controlada, que nada mais é do que implementar a respiração através do nariz, inspirando, de forma profunda, contando até quarto, por exemplo, e então, expirar este ar pela boca. Realizar este procedimento por dez vezes aproximadamente.

O objetivo desta técnica é acalmar-se numa situação estressante, concentrando-se na respiração.

A respiração vai lhe acalmar, ou reduzir seu nível de stress, possibilitando que você inicie os planos para responder a determinada situação.Esta técnica foi utilizada na resposta ao presídio, pois no deslocamento, achávamos que um assalto de emergência iria ser iniciado pelo nosso grupo. Porém, a tropa de choque foi empregada, para restabelecimento da ordem em determinadas áreas do presídio.

Níveis de risco.

Uma das melhores formas de se evitar um incidente crítico é ter o controle ou o conhecimento das áreas que o cercam. Este é um ponto importante para momentos que exijam controle mental

O famoso código de cores: branco, verde, amarelo e vermelho, que no padrão internacional, geralmente  é branco, amarelo, laranja e vermelho, mas que significam a mesma coisa.

O primeiro nível, o de condição branca, significa relaxado, despreparado, é o pior local onde você poderia ser atacado, pois seu momento é totalmente favorável ao inimigo. O Segundo momento, o da condição verde, é o momento de atenção a risco em baixo potencial, você não vai fatiar toda esquina para continuar seu patrulhamento à pé, porém, ficará atento a suspeições que podem apresentar perigo. A condição amarela é utilizada quando da observação de um perigo específico, tal como um suspeito aproximando-se em um veículo num estacionamento perto de um banco, é um bom exemplo. Durante este momento você deve traçar um plano mental para este momento de risco aparente.

A condição vermelha é o contato, é a luta, é o perigo propriamente dito, você está empenhado no combate. Neste ponto, o processo de decisão encerrou-se, você está agindo ou reagindo. Seu treinamento deve se sobrepor a esta situação  e o foco deve estar na alça de mira  e pressão no gatilho, bem como nos outros fundamentos do tiro policial, ou se for o caso, de luta corpo-a-corpo.

A menos que o seu treinamento seja realístico ou suas reações sejam excelentes, uma pessoa desleixada ou sem a devida preparação entrará em choque e se sentirá aterrorizada, e esta não será uma boa forma de se iniciar uma luta, estará fadado ao fracasso.

Ciclo OODA.

Neste ponto, é necessário entender como a mente humana reage, diante do perigo. O Ciclo O.O.D.A., foi desenvolvido para descrever este processo pelo Coronel  John Boyd da U.S.A.F.

O ciclo OODA descreve o ciclo do combate aéreo como o Coronel o entendeu. Os momentos são de observação, orientação, decisão e ação. O oficial deve primeiramente observar o perigo, o que significa a mudança da condição anterior para a condição amarela. Após este momento, deve se orientar, rotas de fuga, possíveis abordagens, viradas sem obstáculos, coberturas e pontos de apoio. Lembrando que a orientação é o maior componente desta técnica, neste estágio, o período é filtrado pela sua avaliação da situação, que será baseado nas suas experiências anteriores, treinamento, serviços em campo, etc..Num próximo e tênue momento, você deverá agir. Isto ocorrerá quando todas as opções de uso da força e opções táticas de resposta tiverem sido consideradas.
O mais interessante é que todas estas atividades  tomam seu devido lugar em questões de segundos e estamos realmente reagindo a um ataque.

Imagem; Ciclo O.O.D.A.

Quando o inimigo inicia seu ciclo de observação, orientação, decisão e ação, devemos interromper este ciclo para termos a melhor chance de sobreviver e isto pode ser feito com movimentação, diversificação de comportamento(correr, abrigar-se, atirar, etc.), usar distrações ou agir agressivamente mesmo, mas de forma profissional, é claro.

O ciclo irá continuar por todo o momento do conflito. A habilidade de interpretar corretamente os dados, rapidamente e então decidir o curso de ação apropriada e a ação decisiva, irá salvar sua vida, com certeza.

Controle mental

Se você tem respostas próprias, controlando o stress e possui uma boa avaliação das situações de risco, o próximo passo é desenvolver o controle emocional. Isso somente aparece com o tempo.

O trabalho árduo, a disciplina e o desconforto são necessários para desenvolver a mente de um guerreiro.

O trabalho árduo será recompensado quando você se encontrar em uma situação de perigo de vida e você estiver preparado mentalmente e fisicamente para o combate. Uma das melhores formas de desenvolver a rusticidade da mente é através de um árduo treinamento físico. A melhor forma de anular reações indesejáveis diante do stress é forçar o seu corpo para situações estressantes.Treinamentos de circuito difíceis, juntamente com exercícios com peso podem levar o seu organismo para além do desejado

Tudo o que é preciso é um pouco de tempo e uma grande dedicação. Evite as desculpas do tipo: trabalhei muito hoje e quero apenas dormir e ver televisão, o exercício fará muito bem, respeitada as devidas proporções.

Treinamento de combate.

Se você está em boas condições físicas é extremamente recomendado um treinamento de combate, de lutas.A melhor forma de testar e aprender estas habilidades é treinar numa academia. Uma luta requer condicionamento, treinamento, disciplina e suor. O interessante deste procedimento são os ganhos sociais em cima de um treinamento externo, amigos fora do trabalho, num ambiente saudável, são grandes ganhos, ao mesmo tempo que aumenta sua confiança e capacidade mental. Melhorando a performance, permaneça calmo e implemente estratégias, quando encarar o perigo no serviço.

Este tipo de treinamento vai custar algum dinheiro, mas é um investimento que vale a pena e requer uma boa academia e equipamentos.

Confiança

Como ganhar confiança, para encarar um adversário que sabe que irei vencê-lo?

A confiança vem do treinamento e da preparação. Procure por treinamento em boas escolas e instituições, invista em você, em sua vida.

Ele é bom, mas assume, “também tenho meus pontos fracos”(em inglês).

Siga protocolos de treinamento em seco, e insista neste ponto, visualize, repita e condicione sua mente a repostas firmes e eficientes.Devemos treinar de forma séria e dura.

Compromisso

O componente final para preparação e desenvolvimento da mente é o compromisso com você mesmo, com aqueles que você ama e com a comunidade que você protege.

Faça uma promessa: Você nunca vai desistir, nunca, nunca!!

Treine a empunhadura de sua arma com uma mão apenas e visualize que levou um disparo(pode acontecer, espero que não). Tenha em mente que, aqueles que levam um tiro durante um confronto armado, sobrevivem, se não levarem um tiro certeiro na cabeça, portanto, seja firme, mesmo ferido.

Se você tiver o comportamento mental correto, se você fez o trabalho árduo de forma correta, o seu corpo e mente estará preparado para o combate.

E voltando ao evento inicial deste texto, nossa preparação metal, incluiu algumas destas técnicas que aqui foram descritas, o desgaste foi tão grande que, até três dias após o evento, tínhamos uma espécie de flashback. Me recordo que dormindo, me via entrando no presídio e resgatando os policiais reféns. Já noutro dia na Unidade, conversando com os colegas, alguns relataram comportamentos similares, chegamos à conclusão de que não era doença, não era um problema, mas sim, um reflexo de nosso compromisso com o trabalho, com nossas vidas e daqueles que juramos defender.

Bibliografia

http://en.wikipedia.org/wiki/OODA_loop

http://www.calibrepress.com/

http://www.spartancops.com/developing-warrior-mind-boyds-ooda-loop-coopers-color-code-lay-foundation/

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: