Tag Archive | arma de fogo

A escolha da arma de fogo.

Crazy Weapons 15A escolha de uma arma de fogo é uma questão muito particular, tanto que muitas pessoas perguntam aos profissionais mais antigos da escolha que fizeram ou o que sugerem; após isto, segue uma escolha ruim ou inconveniente. Tudo bem que no nosso Brasil varonil, não temos muitas opções, mas desconsiderando isso, dentre todos os modelos disponíveis, cada arma serve a um tipo de mão, sexo, força muscular e a outras questões pessoais. Uma arma que é excelente na minha opinião provavelmente não vale a outro colega, por questão de afinidade ou gosto mesmo, intimidade.

 Como lido num site internacional, ninguém está apto a fazer isso por você.

E perguntam: Quem compra suas roupas de baixo? Portanto, a regra é a mesma. Se a resposta para esta pergunta for a sua mãe, você está enrolado!

 Em se tratando de Corporações policiais é valido que estas tenham uma grande quantidade de modelos e que os profissionais possam escolher o modelo mais adequado ao tamanho de sua mão ou peso de gatilho, procurando até mesmo qual calibre se sente mais confortável para trabalhar.

 Sou favorável ao 9mm para o serviço policial, com munições de ponta oca. E ao contrário de muitos pensamentos, o considero excelente ao trabalho policial, pelo baixo recuo causado nos disparos, o peso do gatilho das armas, controlabilidade e retomada de alça e massa de mira imediatamente após o disparo, capacidade do carregador e peso da arma.  O calibre .40 apesar de sua potência, deixa muita gente desconfortável no momento de atirar, e estamos falando de momentos no estande de tiro, em treinamento, imagine numa situação crítica, disparando com apenas uma mão.

 As desculpas relacionadas a logística, para padronizar um único calibre a uma Corporação servem a um exército que está em guerra, até entendo isso, mas a uma Instituição policial tenho minhas dúvidas. Elas não quebram tanto assim para justificarmos desta forma, nem atiramos desse tanto, como na guerra. Até mesmo as condições de uso e armazenamento são diferentes.

 Voltando às generalidades de sua arma de fogo, deixando o calibre de lado, leve em consideração algo portátil e que seja fácil de portar junto ao seu corpo, mas não faça a escolha sem ao menos disparar umas duzentas vezes antes, realizando algumas trocas de carregador, saques diversos e disparos em posições diferenciadas.

 Nem eu, nem ninguém está qualificado a tomar essas decisões por você. Eu não quero que você compre minhas cuecas e eu aposto que você não me quer escolhendo as suas roupas de baixo.

Não economize. Em termos de durabilidade e confiabilidade, quanto mais se paga, melhor se consegue manter estes dois termos em alta.

 Os revólveres já estão fora de moda, tudo bem que não estou tão atualizado quanto a modelos, mas a capacidade de seus tambores me deixam triste e completamente decidido sobre o seu uso como arma principal, apenas como uma segunda arma, mas neste caso o conforto fica de fora, o que me remete a uma pistola decente.

 Uma arma pequena é fácil de transportar, mas é horrível para atirar, lembro das denominadas PFEM’s (policiais femininas) do Distrito Federal, que conduziam revólveres com canos de duas polegadas. Atirar com aquilo deveria ser muito bom, só que não! Rs!

 Considere adquirir algo no padrão original, com quatro polegadas, carregadores de pelo menos 13 a 17 tiros, a depender do calibre obviamente. Quanto a laser point em sua arma, você vai descobrir a verdadeira utilidade deles durante sua discussão armada entre a vida e a morte.

 E finalmente a consideração mais importante, selecione sua arma com conjuntos de alça e massa que sejam fáceis de enxergar ou escolha uma arma equipada com este conjunto e que te proporcione esta facilidade. Na hora do emprego real da arma de fogo você vai agradecer sobre esta dica.

 A melhor arma e o melhor calibre para você é aquela que te proporciona, conforto, segurança no emprego, confiança e controlabilidade, em todos os aspectos. Teste antes!

Força e Honra!

Anúncios

Estou de folga!

Não há nada comparado a uma bela folga, mas um ponto no policial que não pode tirar folga de jeito nenhum é o seu estado mental de alerta.

Quando não estiver trabalhando eu recomendo que você faça o seguinte:

– Equipe-se com sua arma de fogo com acessórios e pelo menos uma opção menos que letal;

– Evite áreas problemáticas, locais de grande aglomerações, e

– Não intervenha desnecessariamente ou invoque o seu status de policial, a menos que seja absolutamente necessário, cuidado para não se omitir, lembre-se:

Art. 301 do CPP. Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito. (Destacou-se).

Agora, vamos detalhar um pouco esses conceitos.

Policiais mortos em roubos, assaltos, seqüestro relâmpagos.

Vários policiais fora de serviço foram mortos em cada tipo de encontro listado acima, bem como foram emboscados andando em seus carros depois de suas rotinas de trabalho, lavando seus carros em suas próprias calçadas, visitando parentes, parando para comprar mantimentos, etc. Veja o vídeo:

Na verdade, já foi dito que “durante a folga, as chamadas vão até você.” Mas se você estiver desligado mentalmente, você pode entrar em uma “tempestade de fezes” de forma inconsciente e totalmente despreparado para responder você afundará cada vez mais, caindo num abismo fecal.

A verdade é que o tempo de retardo mental na rua pode custar-lhe algo, não importa se você está em serviço ou fora dele. Mas estar fora de serviço já significa que você tem menos recursos disponíveis (por exemplo, nenhum colega ou outros policiais com você, nenhuma arma longa, coletes, rádio e assim por diante).

Isto significa que a manutenção de um elevado nível de funcionamento mental é talvez ainda mais importante quando você está fora de serviço, isso quer dizer que você será o seu próprio back-up durante estes tempos, principalmente se você morar onde ou perto de onde trabalha, coisa comum no Distrito Federal, observe o tamanho e a geografia do DF na foto abaixo.

 

Mapa do DF, distância mais longa do centro - 54 Km aproximadamente.

 

 

Somos uma sociedade móvel. Mas, assim como os carros de transporte nos levam para todos os tipos de diferentes lugares e eventos, bandidos também usam os veículos para as suas atividades também, como o transporte de drogas, armas e companheiros em várias expedições criminosas.

E fora de serviço muitos policiais dirigem carros agradáveis que atraem a atenção, o que leva um policial de folga a ser envolvido em um seqüestro relâmpago. Nós tendemos a pensar em nossos veículos como zonas de segurança, assim como as nossas casas ou domicílios. Juntamente com um bom aparelho de som ou uma conversa telefônica envolvendo celulares para nos distrair, podemos baixar a guarda momentaneamente e ignorar o carro que nos segue ou o bad-guy que está se aproximando do nosso ponto cego em um semáforo qualquer.

É por isso que devemos nos lembrar de fazer uma varredura e verificar nossa periferia – check your 6 (especialmente em um ponto desconhecido) para evitar uma emboscada em potencial.

Estou me lembrando da estória de folga de um colega irmão de curso, SGT 16(sem nomes, eheheh!) e a tentativa de seqüestro relâmpago que sofreu. Dois bandidos o abordaram no semáforo à noite, ele estava de short e com uma pochete.

Negativo gente! a arma não estava na pochete, estava no short.

Com isso, ao ser abordado e solicitado que deixasse a bolsa e fosse para o porta-malas, durante esse pequeno deslocamento ele reagiu, alvejando os dois marginais. O 16 é um bom atirador, foi segundo colocado no nosso COEsp e tem boa condição física. Saiu ileso, os bandidos não; eram homicidas em potencial, com várias passagens pela polícia e estavam foragidos da prisão.

Sua arma e uma opção menos que letais durante sua folga.

Quando um bandido pega sua pistola e tudo o que você tem de boas intenções(entenderam, né?), você está em um momento péssimo.

Da mesma forma, quando confrontados com múltiplos atacantes fora de serviço que estão ameaçando acertá-lo, você está em uma situação de força mortal. É por isso que você deve carregar uma arma fora de serviço. Apesar de fazer isso muitas vezes ser uma chatice, sem uma arma, as chances em favor dos assaltantes são empilhadas.

Leve a sua pistola colega! E pelo menos uma recarga! Além disso, há uma infinidade de diferentes estojos disponíveis hoje em dia que permitem que policiais masculinos e femininos de todos os tamanhos e formas diferentes possam transportar armas escondidas quando fora de serviço.

Dê a si mesmo uma chance de lutar e sobreviver, quando for necessário!

Além disso, possuam algum tipo de força menos que letal (por exemplo, OC spray em chaveiro, uma Taser C2 se puder ou um pequeno bastão). É mais provável que você venha a ser confrontado com uma ameaça de força não-letal do que uma mortal, então faz sentido ter essa opção disponível para você.

 

Mas não precisa exagerar.

 

 

Se estivéssemos nos EUA eu recomendaria ainda que você carregasse um rifle em seu veículo de propriedade privada. Uma carabina pequena, com uma coronha dobrável que pode ser transportada em um saco de raquete de tênis e colocado no compartimento de passageiros com você durante o transporte. Para alguns pode parecer exagero, mas no final é a sua vida e de sua família que está em jogo. Melhor prevenir do que remediar!

Avise seu cônjuge ou amigo de sua condição, um pouco de planejamento prévio de como você vai reagir e o que você pretende  fazer se a situação tomar um rumo para o pior pode bem vale o esforço, mas recomenda-se cautela, reaja somente se tiver certeza de sucesso.

Prevenção: a melhor estratégia

Infelizmente, a carreira de de muitos policiais tem sido destruída em incidentes ocorridos em localidades e com pessoas que deveria ter evitado em primeiro lugar. Eu tenho uma regra simples: Se você for a uma chamada de briga ou outro tipo de discussão quando estiver em serviço, não vá lá quando de folga. policiais  conhecem as áreas de alta criminalidade e como estas áreas estão cheias de criminosos suspeitos à espera de sua próxima oportunidade para atacar. E sabemos que um policial de folga traz problemas ao ir para esses locais!

Às vezes, apesar de suas boas intenções, você pode se encontrar em apuros. Nestas situações, a tentativa é encontrar uma saída segura e chamar o pessoal em serviço e os galões de ajuda.

Num carnaval tipo micereta em Brasília, presenciei um crime comum, mas executado com extrema violência, o roubo de camisas que dão direito a permanecer nos blocos. Perto de mim, algumas pessoas assistiam nervosas ao acontecido, estaávamos comendo cachorro-quente. Três rapazes levaram do casal suas camisetas, deixando a garota semi-nua e seu namorado deitado no chão depois tantos socos. Minha primeira reação foi correr em direção a eles, mas no caminho fui segurado por um colega.

Retruquei, mas fui convencido. O casal está sendo atendido, vamos seguir os ladrões. No caminho cruzamos com policiais, explicamos rapidamente e mais adiante ainda tivemos que correr atrás de um deles. Perdi a noite, mas me senti bem em testemunhar contra aqueles idiotas de classe média que não sabiam o que estavam fazendo. Eu não estava armado, nem podia naquela época levar sprays, apesar de existir para venda no mercado.

Em qualquer caso, seja especialmente cauteloso em perseguir os suspeitos a pé e, se você se decidir invocar seus poderes de polícia como eu fiz naquele dia, esteja consciente de quão longe na brisa você está expondo seu traseiro(odeio esta frase, mas é verdade). O pai de um deles queria que o flagrante não ocorresse simplesmente porque eu estava de folga.

Finalizando

Um operacional uma vez me contou sobre um reencontro que teve com um suspeito que tinha sido preso por ele. O reencontro se deu na mesma área em que o rapaz havia sido preso tempo atrás.

O policial disse que estava descuidado, com a namorada ainda, e o rapaz bateu em seu ombro, por trás e disse: lembra de mim?

O policial gelou, pois se lembrava muito bem, pois tinha sido uma prisão difícil, devido ao porte de drogas.

Mas o rapaz apenas disse isso e falou que estava livre, que não iria mais envolver-se em confusão.

Momento de sorte certo? Portanto, mantenha seus espertos a qualquer instante e não coloque a sua consciência longe com o seu uniforme.

Certifique-se de carregar uma arma decente, enquanto fora de serviço, pelo menos uma recarga e algum tipo de ferramenta menos letal.

Fique longe de áreas problemáticas e pessoas com problemas. Não retire sua identidade ou diga as palavras mágicas, “eu sou um policial,” desnecessariamente, quando você estiver fora de serviço.

De modo geral, estejam ciente meus amigos, porque coisas ruins podem acontecer e acontecem aos bons policiais.

Mas a pergunta permanece: Será que você está preparado, se e quando isso acontecer com você?

Força e Honra!

Para saber mais:

http://jus.uol.com.br/revista/texto/17388/o-agente-policial-durante-o-periodo-de-folga-tem-o-dever-de-prender-em-flagrante

http://www.expressandstar.com/news/2010/08/28/suspected-car-thief-grabbed-by-off-duty-policeman/

http://www.jusbrasil.com.br/topicos/323799/qualquer-do-povo-pode-prender-em-flagrante

http://www.marcoslacerdapb.hpg.ig.com.br/coelho/scv0001.htm

http://www.algosobre.com.br/nocoes-basicas-pm/prisao-em-flagrante.html

 

 

%d blogueiros gostam disto: